DEPRESSÃO PÓS PARTO: A prevenção começa …

É possível prevenir a depressão pós-parto?

 

Autora: Fernanda Luz Gonzaga da Silva

 

A Depressão Pós-Parto caracteriza-se por episódios depressivos que podem iniciar entre as primeiras 4 semanas e até um ano após o nascimento do bebê. Os sintomas incluem desânimo persistente, sentimento de culpa, alterações do sono, pensamentos de prejudicar o bebê, diminuição do apetite, entre outros.

As causas podem estar associadas a fatores físicos, emocionais, estilo e qualidade de vida. Para as mulheres, geralmente, a principal causa é o enorme desequilíbrio hormonal em decorrência do término da gravidez e no caso dos homens, a Depressão Pós-Parto pode resultar de preocupações com sua própria capacidade de educar um recém-nascido.

Se não tratada, a Depressão Pós-Parto pode se tornar um distúrbio depressivo crônico e em casos mais graves, pode levar ao suicídio da mulher. Na criança, pode afetar o desenvolvimento social, afetivo e cognitivo, além de sequelas prolongadas na infância e adolescência.  

No Brasil, tendo em vista que a Depressão Pós-Parto acomete mais de 25% das mães, quais ações podem ser desenvolvidas pelos profissionais de saúde e qual o melhor momento de atuação?  

Estudos indicam que algumas ações essenciais podem ser implementadas nas consultas de pré-natal, como forma de identificação, tratamento e prevenção da Depressão Pós-Parto, tais como: 

  • Suporte profissional e atendimento por uma equipe multiprofissional;
  • Acompanhamento individual, a fim de se conhecer o contexto de vida da gestante;
  • Melhoria da qualidade do sono, com o propósito de diminuir a gravidade dos sintomas;
  • Incluir toda a rede de apoio da gestante como objeto do cuidado a ser oferecido, uma vez que pela maior proximidade, estes são os mais atingidos pela Depressão Pós-Parto;
  • Rastreamento sistemático como uma possibilidade de identificação precoce do transtorno materno;
  • E nos serviços de atenção primária à saúde, ações educativas centradas no trabalho de Agentes Comunitários de Saúde, que comumente têm vínculo estreito com os usuários e realizam visitas às famílias;

 

Profissional de saúde, segundo a literatura, a sua atuação no pré-natal é a ferramenta mais utilizada na prevenção, avaliação e promoção da saúde nos casos de Depressão Pós-Parto, esteja envolvido e ajude a identificar e prevenir esta doença tão frequente após a gestação.

 

Para saber mais:

http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/saude-mental/depressao-pos-parto

http://www.blog.saude.gov.br/index.php/50905-depressao-pos-parto-acomete-mais-de-25-das-maes-no-brasil

https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/43846/9789241563567_eng.pdf;jsessionid=58FF87B90C27F362DA20B0C0495C46A6?sequence=1

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/26826865


Outras Matérias

O que faz o Monitor de Pesquisa Clínica?

O que é necessário para ser um bom monitor de pesquisa clínica?   Autora: Renata Bendit   O monitor de […]

Pesquisa Clínica 12 de outubro de 2019

Os significados das cores dos meses nas campa …

Qual a cor de cada mês do ano?   Autora: Estela Maia Bellini Pannuti   A campanha do outubro rosa, […]

Saude em geral 7 de outubro de 2019

Você sabe o que faz o Medical Science Liaiso …

Afinal, quais são as funções e atividades de trabalho do Medical Science Liaison? Você sabe quais são as funções do […]

Saude em geral 4 de outubro de 2019

5 maneiras de prevenir pedras nos rins

Como selecionar os alimentos para evitar a formação de cálculos renais?   Autora: Ana Tavela   Se você já teve […]

Saude em geral 3 de outubro de 2019