Como envelhecer de forma saudável?

Entender como ocorre o processo de envelhecimento pode te ajudar a permanecer ativo e energizado com o passar dos anos

Autor: Ana Lucia Tavela

Uma coisa é fato: você nunca esteve tão velho na sua vida quanto hoje. E nunca mais estará tão jovem de novo quanto neste exato momento. O fato é que todos nós envelhecemos. Não importa quem seja, onde mora, quanto dinheiro ganha, envelhecer é destino certo para todos nós.

Estamos vivendo mais. Mas, como será a qualidade de vida que teremos nesses anos extras que a ciência, medicina, agricultura e saneamento básico nos proporcionou?

Envelhecer não é necessariamente sinônimo de um declínio gradual até seu último suspiro. Pelo menos, não hoje em dia.

Neste artigo destacamos cinco pontos a se considerar na prevenção de doenças, como aumentar seus níveis de energia e manter uma função fisiológica ótima, conseguindo assim, usufruir de uma longevidade saudável e com qualidade.

  1. Reduzir inflamação

Inflamação é uma resposta natural do seu corpo a danos e é uma forma importante no processo de cura.

Porém, inflamação crônica pode ser perigosa para sua saúde, e acredita-se ser a causa raiz de várias doenças que podem desenvolver-se ao longo de nossas vidas, incluindo doença cardiovascular, derrames, câncer e mal de Alzheimer.

A boa notícia é que muitas das causas metabólicas da inflamação são reversíveis, especialmente se tratadas no início. Uma estratégia para diminuir inflamação é incluir mudanças na sua dieta e procurar não consumir alimentos processados. Alimentar-se de muitos legumes, vegetais e frutas. Aumentar o consumo de ômega-3, presente em peixes, linhaça, chia e nozes também é um fator importante na longevidade.

  1. Ative seu metabolismo

Um metabolismo efetivo pode proporcionar mais energia, prevenir estresse e diminuir o processo de envelhecimento.

Uma dieta com muito açúcar refinado e farinha de trigo, a médio ou longo prazo pode resultar em uma condição chamada de resistência à insulina. Que caso não seja tratada, pode promover ganho de peso, diabetes tipo 2 e doença cardiovascular.

Avaliar junto ao seu médico, sua insulina de jejum e hemoglobina glicada, através de um exame de sangue é uma boa forma de avaliar se você tem esta condição. Convém identificar esta condição o quanto antes.

Converse com seu médico sobre testar também os níveis de hormônios da tireóide no sangue, pois é uma forma de avaliar a função desta glândula, essencial para nosso metabolismo.

Exercitar-se regularmente é fundamental para sua saúde metabólica, aqui vale mais consistência do que intensidade. Melhor fazer um pouco de exercícios todos os dias do que muito exercício só de vez em quando. Exercitar-se é uma forma de aumentar a saúde mitocondrial de suas células, o que melhora seu metabolismo e longevidade.

  1. Aumente o consumo de nutrientes

Todo mundo se preocupa com a quantidade de proteínas, carboidratos e gorduras. Mas antes disto, devíamos pensar nos nutrientes presentes nos alimentos. São eles que vão dar combustível às nossas células para que funcionem plenamente e para que possamos extrair energia dos macronutrientes. Comidas industrializadas são extremamente pobres em nutrientes e se esta tem sido a base de sua alimentação, você pode vir a ter problemas no futuro. Uma pessoa desnutrida no nível celular, ao contrário do que imaginamos, muitas vezes está acima do peso, mesmo comendo mais, a dieta pobre em nutrientes não dá suporte às células para que desenvolvam suas funções fisiológicas e protejam-se no processo de envelhecimento.

As maiores deficiências de nutrientes que temos são de ômega 3, vitamina D e magnésio. Sendo que todas elas causam uma piora em nosso metabolismo. O ideal é buscar consumir alimentos que sejam fonte destes nutrientes.

  1. Cuidado com seu nível de estresse

A produção de cortisol é a resposta do nosso corpo ao estresse para contrabalancear a produção de adrenalina, que nos coloca no modo “fuga ou luta”.

Em indivíduos normais, os níveis fisiológicos de cortisol devem estar altos no início do dia, durante a manhã, e caírem ao longo do dia. Tanto que seu nível de cortisol pela manhã é um fator marcador para longevidade, é o que nos dá o pique para sairmos da cama. Pessoas muito estressadas, desequilibram os níveis fisiológicos de cortisol e acabam tendo valores deste hormônio muito baixos pela manhã, fazendo com que a pessoa se sinta muito cansada ao levantar da cama, mesmo depois de uma noite inteira de sono.

Altos níveis de cortisol ao longo do dia estão associados com estresse agudo enquanto baixos níveis estão associados a depressão, fadiga e ansiedade.

O estresse pode também diminuir a produção de hormônios sexuais, levando a condições como a síndrome do ovário policístico, sintomas muito marcantes de TPM, ganho de peso, queda de libido, infertilidade, insônia e fadiga.

Entre as estratégias para reduzir estresse estão a meditação, yoga, dormir pelo menos 8h por noite, fazer atividades prazerosas, relaxar, divertir-se, ter convívio social de qualidade. Tudo o que nos faz sentir bem, num estado mental de segurança.

  1. Mantenha seu intestino saudável

Quando consumimos uma dieta pobre em nutrientes e com muitos xenobióticos (corantes, adoçantes, estabilizantes, aditivos de produtos industrializados, medicamentos) nosso intestino pode se tornar permeável, e isto acarretar uma piora na absorção de nutrientes e baixa na defesa imunológica. É também causa para desenvolvimento de intolerâncias alimentares e possivelmente desenvolvimento de doenças autoimunes.

Para a saúde intestinal é importante uma dieta com base em comida de verdade, com o mínimo de alimentos processados. Consumir alimentos probióticos e prebióticos pode auxiliar no processo de cura intestinal.

Para saber mais:

https://yourlabwork.com/blog-aging-well-secrets/

https://www.bbc.com/portuguese/geral-43601735

https://www.bbc.com/portuguese/internacional-37159991

https://www.bbc.com/portuguese/geral-46461854

https://www.bluezones.com/live-longer-better/ – section-3

 


Outras Matérias

Promova a sua publicação cientifica!

Consegui publicar um artigo científico. E agora? Autor: Flavia Zanotto Há muita pesquisa publicada e disponível e isso dificulta que […]

Saude em geral 24 de junho de 2019

Interação entre medicamentos

O que é e como acontece a Interação Medicamentosa? Entenda neste vídeo de 4 minutos como acontece a interação medicamentosa, […]

Saude em geral 19 de junho de 2019

Reiki: Uma das Práticas Integrativas e Complementares no SUS

O que é Reiki e como este recurso terapêutico pode ajudar na promoção da saúde?   Autora: Tatiana Fernandes   […]

Saude em geral 16 de junho de 2019

Resistência antimicrobiana: uso abusivo e irracional

Por que o uso de racional de antimicrobianos é tão importante?     Autora: Franciele Laís Dias Araújo.   Os […]

Saude em geral 7 de junho de 2019